Começa Missão Técnica 2015/2

Nesta segunda-feira (14), teve início a Missão Técnica 2015/2, promovida por Anprotec em parceria com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e o Conselho Nacional de Secretários Estaduais para

Assuntos de Ciência, Tecnologia e Inovação (Consecti). Os participantes da delegação brasileira participaram de uma reunião de alinhamento no Hotel Aloft Seoul Gangnam para conhecer a agenda detalhada dos próximos dias e, em seguida, assistiram ao Fórum “Cenários da Coreia do Sul: economia e inovação”, com apresentações dos governos brasileiro e sul-coreano sobre o cenário de CT&I na Coreia do Sul.

A superintendente-executiva da Anprotec, Sheila Oliveira Pires, deu as boas-vindas aos participantes, que se apresentaram em seguida e falaram sobre as expectativas em relação à Missão Técnica. Ela também apresentou a agenda detalhada, abordando os principais destaques da programação.

Na sequência, a presidente da Anprotec, Francilene Procópio Garcia, falou sobre as visitas técnicas na Coreia sobre o estabelecimento de parcerias com instituições e o governo no país. “Logicamente, há instituições inseridas num contexto local, que possuem especificidades, mas há questões que podem ser observadas para nossa realidade. Hoje começamos a entender o modelo coreano de desenvolvimento de empreendimentos inovadores, algo extremamente importante e estratégico no âmbito da parceria que estabelecemos em abril deste ano, através da assinatura de um

Memorando de Entendimento (MoU)”, pontuou Francilene. Nesta terça-feira, a presidente da Anprotec e o presidente do CCEI-Daegu, Sunil Kim, devem assinar um novo MoU, operacionalizando a parceria entre as duas instituições.

Encerrando as falas de abertura, o secretário de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação do Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação (Setec-MCTI), Armando Zeferino Milioni, destacou a importância da Coreia do Sul como parceira do Brasil, principalmente em relação a ambientes inovadores. “Vim à esta Missão com disposição de estudante, para aprender e levar práticas que possam ser reproduzidas no Brasil, principalmente nessa área”, afirmou o secretário, que deu boas-vindas ao conselheiro de promoção comercial do Brasil em Seoul e embaixador em exercício, Bruno de Lacerda Carrilho.

Fórum

Abrindo o Fórum “Cenários da Coreia do Sul: economia e inovação”, Carrilho apresentou aspectos sobre a história e a cultura da Coreia do Sul. “Apesar de ser um país não tão conhecido como seus vizinhos, a Coreia possui uma relação interessante com o Brasil. Ocupa o 7º lugar entre os parceiros comerciais e possui cooperações notadamente no campo da ciência e tecnologia, não apenas em nível ministerial, mas também com instituições privadas e associações”, afirmou o diplomata brasileiro. Em sequência, a assessora para ciência e tecnologia da embaixada brasileira, Priscila Kim, apresentou um breve panorama sobre a história e o desenvolvimento econômico da Coreia do Sul.

Na apresentação do governo coreano, o diretor da divisão de promoção industrial regional do Ministério de Comércio, Indústria e Energia, Seungwan Hwang, apresentou o modelo de desenvolvimento de parques tecnológicos na Coreia e o trabalho da Korea Technopark Association (KTA) – Associação Coreana de Parques Tecnológicos, que lidera uma rede de cooperação entre esses ambientes de inovação, o governo e organizações de relevância no setor, estabelecendo projetos de desenvolvimento e políticas de incentivo.

Visitas

Durante o período da tarde, a delegação visitou a Hanyang University e o Mentoring Center – CCEI Seoul.

Na universidade, conhecida por liderar o ranking de transferência tecnológica no país, a delegação foi recebida pelo diretor do Centro de Empreendedorismo Global e diretor do Centro de Incubação de Negócios, Changwan Ryoo, que falou sobre a criação do Centro e dos programas desenvolvidos no local. Segundo Ryoo, o centro foi criado com o objetivo de educar alunos da universidade a trabalharem em empresas e estabelecerem negócios próprios. “Nosso foco não é transformar todos os formandos em empreendedores, mas oferecer uma educação empreendedora, de modo que possam trabalhar em grandes empresas e mesmo assim empreender”, explicou.

Assista ao depoimento do pró-reitor de inovação da Feevale, Cleber Prodanov, que participa da Missão Técnica 2015/2 (https://www.youtube.com/watch?v=dmubERN5E54).

Já no Mentoring Center – CCEI Seul, o grupo assistiu à palestra do diretor geral do centro, Yong-Ho Park. Ele apresentou o programa de mentoria desenvolvido pelo CCEI Seoul, com foco em pequenas e médias empresas, que é apoiado por uma extensa rede de consultores, por meio de uma plataforma online (www.creativekorea.or.kr). Park também apresentou os principais agentes do ecossistema de inovação coreano, que colaboram e cooperam para o desenvolvimento de negócios de economia criativa, como importantes startups, pequenas, médias e grandes empresas, além da universidade e governo.

Sobre a Missão 2015/2

Com destino à Coreia do Sul e China, a Missão Técnica 2015/2 será realizada de 14 a 25 de setembro, levando os participantes à 32ª Conferência da Associação Internacional de Parques Tecnológicos e Áreas de Inovação (IASP), que ocorre de 22 a 25 de setembro, em Pequim. Na programação, também estão previstas visitas a parques tecnológicos, universidades, centros de inovação e negócios, onde serão realizadas reuniões, encontros e diálogos com agentes dos sistemas de inovação locais.

Você também poderá gostar...