Inovação tem desafios sociais pela frente


O professor de Stanford Edward Leaman fala sobre as criações mais importantes.

Hoje em dia, mundialmente falando, quais áreas mais precisam de inovação?

Minha resposta mais sincera é a paz mundial. Estamos vivendo uma era de acontecimentos que geram grande impacto social. Fome, doenças, falta de comida, estamos caminhando para a escassez de alimentos. Tudo isso na sociedade precisa ser revisto, precisa de inovação. Esses são desafios e, ao mesmo tempo, oportunidades para inovar.

Qual a sua opinião em relação ao Brasil e a inovação? A cultura brasileira é inovadora?

Sei que pode soar estranho, mas acredito que uma das áreas em que o Brasil demonstra grande poder de inovação é a integração de raças. Na história do Brasil, a integração de diferentes raças em uma só cultura é algo muito inovador em comparação com parâmetros globais. Veja a questão dos negros e brancos nos Estados Unidos, por exemplo, que é muito séria e tratada de forma diferente do que acontece no Brasil. Para mim isso é realmente muito empolgante em relação ao Brasil e os brasileiros de um modo geral são bem inovadores.

Quais marcas e empresas você considera mais inovadoras nos dias de hoje? Por quê?

Muitos dizem isso, mas acredito que seja a Apple. Isso porque é uma marca que tem um conceito muito forte. Para ser inovador você precisa ter um conceito e a Apple faz isso muito bem. O que eles fazem não está relacionado somente ao dinheiro. É claro que também envolve lucro, mas, principalmente, em fazer as coisas da melhor forma possível. A Apple pensa em como fazer algo bonito e ao mesmo tempo funcional. Eles pensam em como pegar algo complexo e torná-lo simples, estão sempre criando algo inovador. Outro grande exemplo trata-se de uma pessoa: Elon Musk, da Tesla Motors. Este cara está criando novos comportamentos sociais. Ele é muito inovador. E, se você quer saber algo que realmente é inovador, eu diria os Beatles, que tiveram a habilidade de criar músicas que vivem por 50 anos. São autores de canções que continuam vivas nos dias de hoje, que soam tão atuais quanto eram em 1963. Isso, de tornar algo de outra época atual muitos anos depois, é muito inovador. Além disso, os Beatles mudaram o mundo da música e continuam mudando, continuam sendo importantes, inspirando compositores de uma nova era. Isso é muito relevante. Quando eu tinha 18 anos, trabalhei em uma loja e lá tive a oportunidade de conhecer todos os integrantes dos Beatles e ajudá-los com suas roupas e figurinos. Aquilo mudou minha juventude, me fez ligar meu cérebro. Eu tinha um estilo de vida e aquele momento me influenciou a mudar meu caminho, me fez investir na área criativa. Esse poder de mudar a vida das pessoas é inovação.

A inovação está atuando de forma eficiente contra o contraste social?

Não, não está trabalhando suficientemente, mas deveria. Acredito que os contrastes sociais são muitos e a inovação tem pela frente uma grande oportunidade. Para os inovadores, este é o desafio. Para mim, isso é extremamente motivador, saber que podemos contribuir para a diminuição dos contrastes sociais. Esse, na verdade, é o grande fundamento para a inovação daqui para frente.

Qual o maior desafio para a inovação no futuro?

É um desafio que a inovação nos envolva como um todo, como cultura, para que no futuro as pessoas possam entender as áreas que necessitam ser inovadas e criar essas mudanças. É preciso entender e adquirir consciência, fazer essa conexão e dar sentido a algo que é inovador. A jornada da inovação parte de um ideal, um sonho, uma imagem na sua cabeça, algo que você transforma em realidade para assim mudar as coisas.

Fonte: http://propmark.uol.com.br/agencias/53595:inovacao-tem-desafios-sociais-pela-frente

 

Você também poderá gostar...